Qual sua operadora de banda larga móvel (3G)?

resultado

RAZR D1

Ocel quer ficar perto de você.

Agende uma Visita
Denuncie a Pornografia Infantil
Como Anunciar

Reviews

Baratinhos com QWERTY físico

21/10/2011

1.jpg

 

 

Mesmo que as telas sensíveis ao toque tenham chegado para ficar, há quem não abandone o bom e velho teclado QWERTY. Normalmente associado a smartphones sisudos e voltados ao trabalho, há aparelhos em conta, os de entrada, que ainda oferecem as teclas físicas e ótimos recursos sem esvaziar tanto os bolsos.

 

Motorola Spice Key

Do “teclado deslizante” a nova versão do Motorola Spice perdeu o “deslizante”, mas não o “teclado”. O Spice Key, como ele é chamado aqui na América Latina, também perdeu peso (de 145 g para 109 g) e ficou um pouco mais fino (de 1,7 cm para 1,4 cm). O upgrade mais significativo é a atualização do Android que passou do Eclair (2.1) direto para o Gingerbread (2.3), pulando o Froyo (2.2). O resto das mudanças segue essa mesma linha de evolução, e não de revolução: um pouco mais de processamento e melhorias nas conexões, entre outros. Não há nada fora do normal na configuração do Spice Key. O clock do processador, um ARM 11 de 600 MHz, aumentou com relação ao da versão anterior. Para um smartphone de entrada isso é suficiente e a arquitetura utilizada está em dia. Seguindo esse padrão, não há muita memória no Spice key, que conta com 256 MB de RAM e um microSD de 2 GB. O Spice Key pode ser encontrado por 757 reais (preço desbloqueado).

 

 

Motorola_Spice_Key.jpg

 

Nokia E5

O E5, da Nokia, é uma opção para quem vai comprar o primeiro smartphone. Tem acesso fácil a redes sociais, Wi-Fi e câmera razoável. Mas não espere muito mais. A tela é pequena e falta a sensibilidade ao toque. Seu grande problema é o sistema Symbian OS, praticamente morto desde que Nokia e Microsoft anunciaram acordo para disputar esse mercado. Mas o teclado Qwerty é macio e a bateria dura. O E5 pode ser encontrado por 499 reais (preço na loja online da Nokia). Armado com um processador ARM 11 de 600 MHz, 256 MB de RAM e uma tela de 2,3 polegadas com 320 por 240 pixels, o E5 é um smartphone competente para executar as tarefas tradicionais de um dispositivo móvel. Ele apresenta um bom volume nas ligações, tem recepção de sinal na média e um teclado QWERTY físico bastante competente e confortável. Os problemas começam a aparecer na navegação web, tanto por 3G como Wi-Fi, pois a tela pequena torna a tarefa um tanto quanto árdua. A execução de aplicativos também é um problema. Mesmo com a Nokia ainda oferecendo alguns aplicativos para o Symbian OS 9.3, a oferta não é nada ampla.

 

 

 nokia_e5_11.jpg

 

 Nokia X5

O X5, da Nokia, aposta em um design quadrado aos moldes do Moto Cubo para chamar a atenção dos usuários. Com uma espremida tela de 2,36” (que não é sensível ao toque), esse aparelho de 499 reais é controlado pelo Symbian S60, que é um sistema relativamente simples e bastante funcional, mas que enfrenta uma escassez de aplicativos. Fora isso ele conta com o básico oferecido pela Nokia: um bom player de música e uma boa câmera, com 5 megapixels e flash de led. Apesar de seu formato estranho, o X5 traz um ótimo teclado QWERTY físico, além de um processador que garante a execução de tarefas sem engasgos. O navegador web dessa versão do Symbian também não desaponta. As páginas carregam com boa velocidade e seu uso é bastante intuitivo. Mesmo com um forte apelo para as redes sociais, o único aplicativo instalado no aparelho é o Facebook. O acesso às outras redes, como Twitter, YouTube, MySpace e Hi5 se dá por atalhos para as versões web.

 

 Nokia X5-2_1.jpg

 

 

Omnia Pro 652

Opção de smartphone de baixo custo da Samsung, o Omnia Pro 652 funciona bem para ler e enviar mensagens, falar e consultar algum documento simples. A presença do Offi ce Mobile 2010, da Microsoft, sugere uma vocação para uso profi ssional. O Outlook Mobile permite fácil integração com o correio eletrônico corporativo. Há também acesso a redes sociais como Twitter e Facebook. Mas o sistema operacional é o já superado Windows Mobile 6.5. A tela é pequena, tem baixa resolução e não é sensível ao toque. Tudo isso faz o Omnia Pro 652 parecer antiquado perto de modelos mais avançados. Seu preço de 399 reais também não ajuda muito. A primeira reação de quem olha para o Omnia Pro 6 é imaginar se ele não ficou ali esquecido, parado em 2008. O aparelho de construção bem sólida e com tela de 2,4 polegadas (resolução de 320 por 240 pixels) tem 6,1 por 12,1 por 1 centímetros, o que o torna um “trambolhão” fino, mas largo demais. Mesmo com o tamanho avantajado e aspecto sisudo, o Omnia Pro 652 é confortável de usar. Quem precisa digitar muito vai gostar do teclado. Suas teclas são confortáveis e o sistema do teclado numérico é bastante ágil.

 

Omnia Pro 652_1.jpg

 

Fonte: Info.Abril

Fotos

qwerty

Para comentar você precisa estar logado

Clique aqui para entrar ou Cadastre-se